Archive for the 'Blogosfera' Category

15
Maio
09

É aproveitar enquanto ele anda por aqui

Há uma certa fatalidade nonsense que me atrai neste tipo. Uma certa revelia antisocial que me está nos genes. O gajo chega, descasca, distribui lenha e vai-se embora. Um tipo saudável, pois então.  Chama-se Luís Pedro Nunes e esteve a escrever ontem no União de facto.

19
Abr
09

Ninguém merece!

untitled-12

A reacção chegou aos escaparates. Imaginem que a cultura é um lindo prato de canapés recheados com molho bechamél. Pois bem, a contracultura é um pires de moelas ao lado de uma chouriça embedida em sangue pronta para assar. Ligeiramente diferente, mas como a minha mãe diz, há que comer de tudo. Apresento-vos o novíssimo blogue do Ilídio Marques, adepto confesso das coisas boas da vida, art rocker por vocação, revivalista por natureza (há quem diga que ele nasceu 50 anos mais tarde do que o previsto), destabilizador da ordem pública nos tempos livres e indivíduo que usa sempre os dois lados do rolo higiénico para economizar papel.
Há uns tempos ele manifestava-me a sua apreensão em ser agredido na rua, fruto da celeuma que iria provocar. Eu acalmei-o e respondi que sim, ele iria ser agredido mas por motivos diferentes. É que ninguém merece uma concorrência tão feroz na blogosfera.
Bem, chega de fazer de escovinha e toca a adicionar o Contra cultura nos favoritos.

23
Maio
08

Ainda se o “p” fosse realmente embora.

Glosa para José Pacheco Pereira

são sentimentos humanos,
eu na alma hei-de pôr luto:
o abrupto hoje faz anos,
não pode ficar “abruto”!

não deve viver-se à míngua,
neste nosso dia-a-dia,
de prezar a ortografia
que bem calha à nossa língua.
se lhe dão facadas, vingo-a,
passo logo a fazer planos,
eriçado por tais danos,
de lavrar o meu protesto,
e se assim me manifesto
são sentimentos humanos.

chamo então especialistas,
eminentes professores,
os colegas escritores
e também vários linguistas,
leio livros e revistas,
questiono, leio, escuto,
e aprendendo assim refuto
coisa que é tão aberrante
que se acaso for àvante
eu na alma hei-de pôr luto.

grafias facultativas
em matérias tão sisudas
como as consoantes mudas
levam ao caos, às derivas,
às asneiras permissivas
e aos babélicos enganos.
porém fiquemos ufanos
pela data que hoje passa.
pois não sabiam? tem graça…
o abrupto hoje faz anos…

se lhe tirassem o p,
vigorosa consoante
do seu título, bastante
mal faziam, já se vê.
e percebe-se porquê
sem se gastar um minuto:
se do p ficar enxuto,
vão-se a força e a coragem
abruptamente da imagem:
não pode ficar “abruto”!

by Vasco Graça Moura

22
Mar
08

Aditamentos.

Porque uma (ou mais) imagem vale mais do que mil palavras e porque certos veredictos de tão óbvios, revistados e rebarbados que estão só com um trago de humor é que se engolem :

 

Ainda sobre o caso da polémica no “ringue” da Carolina Michaelis aqui ficam algumas teorizações de recepção, ao nível do contexto social de cada texto. Associem-se à vossa preferida ou pelo contrário argumentem com as vossas próprias linhas e marquem-nas aqui na caixa de comentários. Serão bem vindos:

Já pela minha caseira e aconchegante “cidade académica”, o Comunicamos continua de pedra e cal a actualizar o seu corpo noticioso com espírito de missão; o informativo online, tiradas uma férias forçadas da sua equipa de trabalho dedica-se agora a reviews de discos, filmes e livros; o Hugo encetada a sua aventura pela blogosfera dedica-se a exorcisar os seus anjos negros e a exprimir a sua verdadeira identidade enquanto o Nuno verbaliza e desconstrói o meio que o rodeia dissertando sobre valores suprafísicos.    

Boa sorte para todos.




Blog Stats

  • 48,565 hits
Junho 2017
S T Q Q S S D
« Out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930