Arquivo de Abril, 2008

23
Abr
08

Entre um horizonte e um pixel.

 

A minha homenagem aos “Mários Machados” e às suas trupes Skinheads.
Valha-nos isto para rir.

Anúncios
23
Abr
08

Bandeiras em tempos de crise.

A respeito de mais um caso sensível ao nível do jornalismo nacional, introduzo um tema que não sendo o mais representativo e dialéctico se impõe pelo seu carácter actual e normativo. Falo do caso de Fernanda Câncio, bandeira política nos dias que correm de certas bases do Partido Social Democrata (PSD) e novo alvo da enxuta comunidade blogosférica. Antes de deambular por acervos, factos, “opiniões” e difamações assinalo aqui a minha indignação por um “caso” que não é caso e que surpreendentemente foi feito ónus de uma estratégia político/partidária. Todas as motivações a defender são falíveis porque não se vislumbram aqui estados de espírito ou opiniões especulativas. Todo isto é do domínio dos próprios factos. Nada aqui escapa à verdadeira essência da questão. Contudo o constante clima de suspeição e calúnia, tantas vezes referido por José Miguel Júdice não esbarra no bom senso e consciência.

Continue a ler ‘Bandeiras em tempos de crise.’

20
Abr
08

A urbe condensada dum diário.

Artista: Benga

Album: Diary of an Afro Warrior

Ano: 2008

Editora: Tempa/Flur 

Esta descoordenação musical revela-se o verdadeiro trunfo deste “diário” totalmente submerso em ambientes soturnos e pouco transparentes sob a síncope sub-grave que atravessa o seu epicentro. Pressente-se aqui algo de bastante inovador quase alienável. Atesta-se a fertilidade do dubstep pelas mãos deste teenager e regista-se o seu estado de saúde: referencial.

Continue a ler ‘A urbe condensada dum diário.’

19
Abr
08

Sabia que…

Dos 111 Imperadores Romanos,
80 morreram de morte violenta:

73 assassinados:21 pelos soldados e 52 por outros indivíduos. Apenas 31 tiveram morte natural.

19
Abr
08

Psicologia Social: bases e fundamentos.

Esta questão é muitas vezes colocada pelas pessoas, visto que, quando confrontadas com esta disciplina, poucas reconhecem realmente, o propósito da sua existência. O mais previsível é o facto de lhes ocorrerem o espectro das ciências sociais como a psicologia e a sociologia e concluírem que a psicologia social (PS) se apresenta como um meio, através do qual se tenta dar resposta às preocupações de ambas. Porém, a realidade é bastante mais complexa, uma vez que a psicologia social não constitui apenas a fronteira entre a psicologia e a sociologia, mas afirma-se, antes de mais, como uma disciplina autónoma. De facto, estas disciplinas partem de perspectivas teóricas distintas, ou seja, existem diferenças a nível da metodologia, cientificidade, e de pressupostos teóricos, dos problemas de investigação e dos paradigmas, construindo, assim, distintos objectos e rumos científicos.

Continue a ler ‘Psicologia Social: bases e fundamentos.’

16
Abr
08

Momentos Musicais de 2007… II.

“No cars go” – Arcade Fire.

14
Abr
08

As intermitências da morte.

“Coração” – Maria Thereza Noronha

Morreu de faca no peito
quanto o coração só lhe falava
de amor.
A faca se abriu em chaga
vermelha e meio com jeito
de flor.

Morreu de febre no leito
quando o coração já lhe falhava
no peito.
Deixou órfãos e viúva.
Partiu num dia de chuva
sem palavras.

Morreu de foice no eito
enquanto o coração lhe sussurrava:
— que proveito?
Deu por perdida a batalha:
a sua, não o que restava
a ser feito.

Morreu de fome e direito
negado, quando o coração
só lhe dizia CHEGA! E o esqueleto
já se entrevia antes de enterrado.
Morreu de omissão:
assassinado.

Morreu de fúria e despeito
quando o coração se lhe inchava no peito.
E a epígrafe se destacava:
“Não será de ninguém
o que é meu.
De direito!”




Blog Stats

  • 49,185 hits
Abril 2008
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930